PolíticaTecnologia

Ministro anuncia inovação e melhorias nos serviços de internet

O Ministro das Telecomunicações, Tecnologia de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, anunciou para breve inovações e melhorias nos serviços de internet em todo o país.

O governante fez tal afirmação durante uma entrevista à página online do Comité Nacional da JMPLA, numa parceria com a Platina Line.

Manuel Homem respondia a perguntas feitas por jovens, na palestra interactiva no Live da JMPLA, cujo tema abordado foi “a inovação tecnológica e o desenvolvimento social e económico dos Jovens”.

A entrevista, a primeira feita online com um membro do executivo, começou com uma apresentação do perfil de referência do Ministro Manuel Homem, seguindo-se deste modo as abordagens sobre a inovação e desenvolvimento. O ministro começou por dizer que a inovação é de facto um dos motores que alavanca o desenvolvimento de uma sociedade, falando propriamente da possibilidade de geração receitas usando ideias que se venham considerar inovadoras.

Questionado sobre o apoio às iniciativas de negócios virtuais como Startups e pequenas empresas que actuam em negócios digitais, afirmou que é preciso potenciar normas e legislações sobre as startups, passando pelas incubadoras ou aceleradoras, reformulando todo ecossistema para se poder encontrar potenciais investidores, permitindo com que as ideias que são geradas possam culminar em planos de negócios orientados aos padrões internacionais.

“Nós enquanto sector de tecnologia de informação temos a missão de potenciar as incubadoras”, disse Manuel Homem.

Ainda sobre a temática da inovação e a rentabilidade da mesma, com vista a suprir a problemática da empregabilidade, Manuel Homem aproveitou a ocasião para falar de alguns projectos do seu pelouro que visam incluir os jovens em matérias do mundo digital, referindo-se ao Centro de Formação Tecnológico do ITEL que dá formação gratuita para que os jovens possam gerar receitas, e, embora não tenha avançado mais dados, falou da existência de uma incubadora para preparar e orientar todas as ideias que surgirem neste âmbito e estabelecer relação com possíveis investidores.

O ministro lembrou também da existência de alguns projectos já conhecidos pelo público, tal como as mediatecas, onde existem internet de forma gratuita para potenciar a inclusão digital, assim como o projecto AngolaOline que contava com perto de 120 pontos públicos funcionais e a distribuição de internet às escolas também de forma gratuita.

Levantada por um internauta, a questão do alto custo dos serviços electrónicos,  bem como da internet, o ministro informou que o seu ministério tem trabalhado no sentido de trazer outras grandes ferramentas para dentro do nosso território, de forma a ajudar a ter o acesso mais rápido e mais barato, e é preciso melhorar a relação dos custos não só do acesso a internet como também das comunicações electrónicas como um todo. E aqui essa relação só será possível se de facto o ecossistema das infra-estrutura for melhorado.

Sobre a questão do AngoSat1, o ministro avançou que o país tem usufruído as compensações de alguns serviços. A província do Huambo conta com uma plataforma de telemedicina, como parte dessas compensações.

Compartilhar

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Back to top button
Close