Sociedade

São vicente detido na cadeia de viana, após sete horas de interrogatório na DNIAP da PGR

Carlos de São Vicente foi, ao final da tarde desta terça-feira, conduzido à cadeia de Viana, no âmbito das suspeitas de desvio de 900 milhões de dólares.

O arguido foi submetido hoje ao segundo e definitivo   interrogatório preliminar na DNIAP da PGR.

O empresário angolano   chegou à sede da DNIAP quando eram 09H30, na companhia de novos advogados.

Ao contrário da audição passada, o interrogatório foi mais longo e prolongou-se até bem perto das 16 Horas. Ou seja, Carlos de São Vicente foi interrogado durante sete horas pelos magistrados João Panguila e Esperança Bulica.

No final, lhe foi aplicada a medida de prisão preventiva e conduzido à cadeia de Viana, tendo o empresário deixado as instalações da DNIAP às 16H50, num carro da PGR.

Quando eram 17h30min, São Vicente dava entrada na Cadeia de Viana, onde vai cumprir a quarentena de 15 dias e só depois lhe será atribuída a respectiva cela.

O processo ganhou novos elementos, desde o regresso ao país da Directora Nacional de Recuperação de Activos, que esteve recentemente na Suíça a negociar com as autoridades locais, o repatriamento dos 900 milhões.

São Vicente foi constituído arguido, por suspeita da prática dos crimes de peculato, participação económica em negócio, tráfico de influências e de branqueamento de capitais.

Há fortes probabilidades de altas figuras ligadas à Sonangol serem arroladas ao processo.

Por: Gabriel Veloso

Compartilhar

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Back to top button
Close